O flyer

Acordei com um som do Ozzy tocando baixinho e distante. Pela janela, o sol fritava lá fora. Ao meu lado, na cama, aquele rabo lindo virado para cima, coberto pelo lençol branco em que dormimos, as covinhas do cóccix à mostra. Dormindo a Cristiane parecia um bibelô. Beijei sua cabeça, me levantei, prendi meu cabelo, desliguei o rádio e fui fumar na porta do “jardim de inverno”. Por que não só jardim, né, porra? Neste sol do cacete e eu indo pruma porra de jardim de inverno…

Cristiane Dormindo

Acendi o cigarro e comecei a me lembrar de tudo o que tinha acontecido até agora: o sexo que fizemos, os beijos que trocamos na balada, eu a avistando no balcão… e o flyer da festa sobre a mesa dela. Não, não foi uma coincidência eu estar ali ontem. Mas eu também poderia dar com os burros n’água: chegar lá e não encontrar a Cristiane, ou ela ter ido acompanhada por algum cara. Ainda assim, tentei.

Trabalhei na 6ª até mais tarde, tinha que fechar alguns assuntos que fariam parte da reunião entre minha equipe, nosso diretor e um novo fornecedor na 2ª-Feira às 08hs – e o material tinha que estar pronto. Saí de lá perto das 9 da noite, querendo morder o cotovelo de tanto cansaço e precisando de uma cerveja trincando de gelada. Quando passei pela mesa da Cristiane antes de tomar o último café na copa, notei o flyer ao lado do telefone dela, junto com outros papéis, Mexi – admito, coisa feia -, mas, se não tivesse sido por isso, bem provavelmente eu não estaria acordando com esta bela imagem ao meu lado agora.  Ela sempre me pareceu tão tímida que eu jamais teria uma abertura dentro do território da TWD.

“Bom dia”, a voz dela interrompeu meus pensamentos. Ela havia virado o rosto na minha direção, um sorriso de matar. E mesmo despenteada e maquiagem borrada do sono pós sexo, continuava linda como sempre. “Bom dia, Cris, dormiu bem?” “Aham”, ela disse se espreguiçando. “Nossa, já passou do meio-dia, Márcio…” “Relaxa, vou pedir por outro período.” Liguei na recepção: teríamos mais 6 horas juntos. O domingo começaria agora. Ela sorriu.

A história de “Cristiane e Márcio” será publicada um pouquinho por semana, Acompanhe por aqui  😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s